Circuito das Águas Paulista - Monte Alegre do Sul - História

Voltar para página anterior

A fama das águas cristalinas, juntamente com a fertilidade do solo e a beleza natural, fez com que alguns colonos se estabelecessem nas lavouras de café. A região chegou a ser considerada a maior produtora de café do Brasil. Entre os colonos, da Fazenda Marquinho, de propriedade do Sr. Antônio Pereira Marques, estava Theodoro de Assis, homem simples, que encontrou no ribeirão que passava por esta fazenda, uma imagem do Senhor Bom Jesus, a quem ele era devoto. Uma Capela foi construída, pelo devoto, para abrigar a imagem, o que resultou no início do surgimento de Monte Alegre do Sul. Oficialmente Monte Alegre do Sul passou pelas seguintes denominações: Bairro dos Farias, Bairro da Capelinha, Capela do Monte Alegre, Freguesia do Bom Jesus de Monte Alegre e Ibiti. Em 1964, através da Lei nº 8.517, Monte Alegre do Sul passou a ser Estância Hidromineral e, em 1978, por força da Lei nº 1844, passou a ser considerada Estância Turística. Finalmente, em 8 de maio de 1986, através da Lei nº 5.091, Monte Alegre do Sul voltou a ser considerada Estância Hidromineral.

Origem do Nome

Não tem nenhuma procedência concreta. Pode-se assimilar o nome à Topografia do Município.


Circuito das Águas Paulista Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento do Pólo Turístico do Circuito das Águas Paulista
Rua Nossa Senhora do Rosário, s/n - Centro de Convenções Circuito das Águas (Rodovia Serra Negra - Lindóia)
Serra Negra/SP - CEP: 13930-000 - (19) 3892-1015
Desenvolvido por: DIGITATOS